Atendimento:
(17) 3281-1285
PROCEDIMENTOS

Coxoplastia
Coxoplastia - Procedimentos - Clnica Lopes Ferraz - Olmpia-SP

Coxoplastia - Cirurgia Plástica das Coxas
A coxoplastica é a cirurgia plástica de contorno corporal para a região da face interna das coxas. A face interna das coxas é uma área de queixas freqüentes por parte das mulheres que sofrem com a flacidez de pele e depósitos de gordura comuns à essa região. A pele da face interna das coxas é muito fina e por isso sofre precocemente com o envelhecimento e não apresenta boa retração após perda de peso, fatores esses responsáveis na maior parte das vezes pela flacidez de pele local. Uma vez presente a flacidez nesse local o único método capaz de solucioná-la é a ressecção desse excesso de pele através de uma cirurgia.

É uma cirurgia localizada em uma região bem delimitada e restrita à face interna das coxas, ou seja uma área pequena, porém para segurança do paciente o procedimento deverá ser realizado em ambiente hospitalar e com a presença de um anestesista. As técnicas cirúrgicas mais recentes preconizam a rotação dos tecidos locais para a obtenção de um resultado melhor e um contorno mais belo da coxa, o que não se obtinha com a mesma qualidade com as técnicas anteriores onde eram apenas retirados usos de pele. É sabido também, que sempre deve ser feita a ancoragem à planos profundos do retalho de pele manipulado para que se tenha um resultado mais duradouro e para que não ocorra migração da cicatriz para baixo o que a deixaria muito visível. Por falar em cicatriz, essa fica posicionada bem posicionada e camuflada na prega inguinal. Se necessário o procedimento pode ser complementado com lipoaspiração de depósitos de gordura locais. Esse é um procedimento com elevados índices de satisfação e que muito auxilia na harmonia do corpo ao devolver o contorno da face interna das coxas.

Lifting das Coxas - Coxolplastia
Com o grande crescimento das cirurgias bariátricas (para perda de peso) realizadas em pacientes obesos; estamos observando um fenônemo que é o número expressivo, e que cresce a cada dia mais, de pacientes ex-obesos; agora emagrecidos; apresentando melhoras expressivas quanto à qualidade de vida e controle de patologias já instaladas, como diabetes e hipertensão além dos benefícios ao aparelho cárdio-pulmonar e vascular, porém muito insatisfeitos com sua aparência, apresentando-se literalmente “esvaziados” e com uma imensa flacidez e ptose de tecidos.

Dentre as várias regiões do corpo que apresentam essa flacidez (como o abdome, as mamas, os braços, as costas) as coxas estão entre as líderes em queixas. Esses pacientes procuram o Cirurgião Plástico com queixas que vão além de apenas uma melhora da silhueta, apresentam dermatites locais, dificuldade para a realização da higiene pessoal, diminuição da auto-estima, entre outras. Durante a perda de peso, ocorre uma queda do excesso de tecido principalmente na região trocantérica (região póstero lateral da coxa) e parte medial da coxa. Esse excesso ocorre tanto no eixo vertical quanto no horizontal, devendo o Cirurgão Plástico atuar de maneira a realizar a ressecção e rotação desses tecidos, conseguindo dessa maneira um remodelamento da coxa.

O procedimento pode ser realizadosob bloqueios (peri ou raquianestesia) ou anestesia geral. As cicatrizes ficam o mais camufladas possíveis na prega inguinal (virilha). Muitas vezes essa cirurgia é acompanhada de lipoaspiração prévea da região a ser operada. O pré-operatório deve incluir avaliação cardiológica, avaliação nutricional e exames laboratoriais de rotina. Patologias como diabetes e hipertensão devem ser compensadas preveamente ao procedimento. No pós-operatório, repouso relativo, malha elástica modeladora, analgésicos e antibióticos profiláticos. A cirurgia de contorno corporal pós perda excessiva de peso está entre as que trazem o maior grau de satisfação ao paciente operado; que recupera novamente a auto-estima e melhora sua qualidade de vida.

Culotes
Uma das queixas mais freqüentes entre as mulheres é o acúmulo de gordura na região trocanteriana; os culotes. Esse tipo de distribuição de depósito de gordura é característico do sexo feminino e relacionado à fatores hormonais. É fato, que a lipodistrofia dessa região trocanteriana  traz um aumento importante nas medidas do quadril, altera os contornos laterais dos glúteos; tornando imprecisos seus limites, levando a uma silhueta disforme e desgraciosa.

Perder essas medidas com exercícios físicos e dieta? Praticamente uma tarefa impossível, uma vez que esses depósitos são de difícil mobilização, a maioria das mulheres querem perder os culotes, mas, sem perder outras medidas; como coxas e glúteos, e nem todas as mulheres possuem uma genética favorável e tempo para horas de academia. Uma solução para esse problema é a lipoaspiração localizada da região trocanteriana. Esse procedimento cirúrgico, no qual são lipoaspirados os depósitos de gordura dos culotes, deve ser realizado em centro cirúrgico; ambiente hospitalar, utilizando-se de cânulas de lipoaspiração de diâmetros pequenos; para evitar as irregularidades de superfície. A anestesia pode ser por bloqueio regional, como a raqui anestesia.

O pós-operatório é bem tranqüilo, uma vez que a área aspirada é pequena o que limita a resposta inflamatória à esse trauma. O retorno da paciente ás atividades do dia à dia é praticamente imediata. É um procedimento cirúrgico relativamente rápido e que traz um enorme ganho no contorno  e harmonia corporal da paciente.

Cirurgia Plástica em Face Interna das Coxas (Coxoplastia e Lipoaspiracão)
Muitas mulheres procuram os consultórios de Cirurgia Plástica em busca de um melhor contorno de suas coxas. As queixas mais freqüentes das mulheres em relação a face interna de suas coxas são a flacidez e o depósito gorduroso nesse local. Muitas técnicas cirúrgicas são utilizadas para a melhoria da forma dessa região e o primeiro passo para a escolha da melhor técnica é uma minuciosa avaliação e exame físico do local. Serão analisados , principalmente, a presença de depósito gorduroso  (sua posição e quantidade), a existência de flacidez local (sua intensidade) e a qualidade da pele (turgor, elasticidade).

Uma vez, muito bem avaliados os problemas presentes na face interna da coxa deverão ser escolhidas as melhores técnicas para sua  solução. Basicamente, quando o problema se refere a depósitos gordurosos a melhor opção cirúrgica é a lipoaspiração; realizada com cânulas muito finas e com poucos furos, nesse caso apenas superficial, para se evitar a lesão de vasos linfáticos e consequentemente edema local. No caso de presença de flacidez de pele, se torna imprescindível a ressecção desse excesso de pele e com isso a ocorrência de cicatrizes, essas muito bem planejadas e executadas de forma à uma boa evolução e previsibilidade de resultado de qualidade, além de camufladas na prega inguinal. Com esses procedimentos se recupera o contorno da face interna da coxa e a harmonia dessa região com o restante do corpo. São procedimentos relativamente rápidos de serem executados e que devolvem a auto-estima da paciente.

Flacidez da parte interna da coxa
A região da coxa medial ainda é uma área problemática para as mulheres. Essa região apresenta uma pele muito fina, com pouca elasticidade e sujeita a flacidez, e se isso tudo já não fosse o suficiente, ainda é sede de acúmulo de gordura, o que intensifica ainda mais a ptose (queda) dos tecidos dessa região. Muitas pacientes também se queixam do atrito entre as faces internas das coxas, causados por esses depósitos de gordura. Na região da coxa, a flacidez de pele é um dos primeiros sinais de envelhecimento. A realização de lipoaspiração para recuperar o contorno da coxa medial é  eficaz nos pacientes com depósitos de gordura no local mas sem flacidez cutânea.

Contudo, em alguns casos onde a flacidez de pele está presente, este procedimento de lipoaspiração não consegue remodelar e esticar essa região interna da coxa, na qual a pele é fina e inelástica. Em muitos pacientes, o rejuvenescimento da coxa medial exige a remoção dos depósitos de gordura e também a excisão (corte) e refixação da pele dessa região. Isso é particularmente aplicável nos pacientes com grandes perdas ponderais, nos quais a flacidez cutânea pode ser muito grave e estender-se aos segmentos distais da coxa. Geralmente a cicatriz resultante desse procedimento pode ser camuflada na virilha e os avanços incorporados à essa técnica; tais como, a lipoaspiração prévia da área à ser ressecada (retirada) e a ancoragem dupla às estruturas fixas profundas, trouxeram um controle mais preciso da posição final da cicatriz  e da sua qualidade estética.

O maior ganho nesse procedimento cirúrgico, segundo as próprias pacientes, consiste na melhora de sua qualidade de vida. Mas, é claro, que o rejuvenescimento da coxa faz bem ao ego de qualquer mulher.